Menos pressão sobre si mesmo, mais felicidade e paz interior

Por Paulo R. Käfer*

Cara leitora. Caro leitor.

Acredito muito que todos nós estamos aqui nesse plano para dar o nosso melhor, alcançar altos níveis de desempenho na atividade que exercemos e também para chegar a patamares elevados como seres humanos.

E se não pudermos ser felizes em todos os momentos de nossas vidas, que possamos desfrutar de uma sublime paz mental na maior parte do tempo.

O empenho para fazer algo bem feito é parte do processo de quem quer chegar lá, seja lá onde for. Assim, fazer as coisas de qualquer jeito, sem capricho não é nada bacana.

Porém, quando a busca pelo sucesso passa do ponto e é regada a muita pressão sobre si mesmo, parece haver uma tendência de o indivíduo colher mais aborrecimento do que felicidade.

Quando o nível de autocobrança é alto, é possível que não haja muito espaço para a alegria e bem-estar.

Vivemos em um mundo onde fazer sucesso parece ser quase uma obrigação. Você tem essa sensação também?

Podemos ser levados a acreditar que se não alcançarmos algum tipo de poder, certo prestígio ou um patrimônio considerável, fracassamos. Mas não é bem assim, já que cada pessoa pode encontrar sua definição de sucesso por si mesma. Não há nenhuma necessidade de aderir facilmente a uma noção convencional do que é ser bem-sucedido.

De que adianta ser um sucesso aos olhos dos outros, mas ser atormentado por aflições, angústias existenciais e vazio interior?

De acordo com Henry David Thoreau “a maioria dos homens vivem vidas de silencioso desespero”. Francamente, com sucesso ou sem, me parece mais interessante ser feliz, amar cada passo da jornada e na medida do possível procurar ser fonte de paz para si mesmo. Bons resultados são consequência.

Viver uma boa vida está ao nosso alcance. Mas se nos cobrarmos demais, se exigirmos demais de nós mesmos, fica um tanto difícil, sobretudo quando a exacerbada necessidade de parecer “uma pessoa vencedora” começa a interferir em nossa alegria de viver e em nossa qualidade de vida.

Nas sábias palavras de Zig Ziglair: “se o padrão de vida é o seu principal objetivo, a qualidade de vida quase nunca melhora, mas se a qualidade de vida é o seu objetivo número um, o seu padrão de vida quase sempre melhora”.

Se exigirmos demais da gente, corremos o risco de ficarmos cansados, sem ânimo e até exaustos. Essa exagerada autocobrança acaba drenando nossa energia e a possibilidade de ficarmos estressados é grande. E “babaus” felicidade!

Claro que ser preguiçoso, não ter vontade para nada ou ser indiferente a tudo também não vai ajudar ninguém a evoluir, a fazer avanços na vida. Muito pelo contrário. Se agirmos de modo displicente, as coisas não vão para a frente. Podemos até sentir uma sensação desagradável de estagnação pairando no ar.

Como praticamente tudo na vida, equilíbrio é a chave! Sem ir para os extremos da indolência nem para avidez desenfreada por sucesso, nos movemos livres, leves e tranquilos por onde formos. Isso não é realmente fabuloso?

Sorrindo por fora e por dentro também, seguimos nossa vida da melhor forma possível, com harmonia, serenidade e sintonizados com nossa verdadeira natureza para agir da melhor forma possível no mundo.

Acredito sinceramente que todos nós devemos dar o nosso melhor e fazer um trabalho tão bom, que pareça uma obra-prima.

Mas se quisermos ter um bom desempenho nas atividades, um bom começo é não sermos nossos próprios carrascos. Ninguém desfruta de um estado mental favorável quando é muito duro consigo mesmo!

E de que adianta “vencer na vida” ou “ser um sucesso” se não encontrarmos paz interior durante nossa trajetória?

De qualquer forma, é provável que seja mais fácil alcançar o êxito sendo gentil consigo mesmo do que se cobrando a maior parte do tempo.

Espero ter contribuído de alguma forma com essas reflexões. Agradeço sinceramente a sua visita aqui no blog, grande abraço, paz na mente e até o próximo texto. 🙂

Paulo R. Käfer

Instrutor da Formação de Multiplicadores – Facilitador Coach © com várias turmas realizadas e diretor da MKaPlus, empresa especializada em ajudar instrutores e facilitadores a terem alta performance e realizarem treinamentos fantásticos.

>> Mais sobre Paulo.


Todos os textos do blog possuem direitos autorais. Cópia proibida.

Gostou do texto? Achou relevante? Então que tal se cadastrar abaixo para receber nossa newsletter?

Share Button

6 thoughts on “Menos pressão sobre si mesmo, mais felicidade e paz interior

  1. Nossa , o texto é fantástico, senti alivio durante a leitura. Me cobro demais, preciso rever. Entendi que o bacana é ser leve.

    Abraços.

  2. Excelente comentário. É algo difícil. Estou passando por um período assim de muita cobrança e expectativa. Parabéns pelo trabalho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar