Como engajar os colaboradores nos Treinamentos Empresariais

Por Paulo R. Käfer* & Jaqueline C. Mikulski*

Em nossos treinamentos de Formação de Multiplicadores, uma das dúvidas mais comuns é: “Como engajar os colaboradores nos treinamentos empresariais?”. Responder a essa pergunta não é tão simples como talvez possa parecer. Envolve uma profunda reflexão e uma análise sistêmica.

Preparamos algumas dicas práticas para que você líder, gestor, profissional de recursos humanos ou Treinamento e Desenvolvimento possa implementar com sucesso em sua Organização e assim obter mais sucesso nos treinamentos.

Treinamento não é remédio!

Para que você entenda rapidamente, aí vai um exemplo: Treinamento não corrige erros na contratação.

Se aparecer uma “febre alta” empresarial, descubra logo as causas e atue nelas. Evite paliativos inócuos. Tratar os sintomas do problema com treinamento, só vai piorar as coisas. Preste atenção: os colaboradores jamais podem pensar – consciente e inconscientemente – que são as causas do problema ou da “febre alta”. Pois é óbvio: ninguém se sente motivado achando que é parte do problema. As pessoas precisam sentir que são parte da solução.

Nesse sentido, o Treinamento precisa ser encarado como preventivo, ou seja: ele é uma das melhores estratégias para evitar que a “febre alta” ocorra.

Contrate os melhores treinamentos!

Descubra o melhor e mais adequado Facilitador para a sua empresa dentro do contexto e do tema que você precisa.

O mais adequado não é o mais barato, nem o mais caro e nem o mais famoso, mas aquele que atende suas necessidades e objetivos e se encaixa na cultura de sua empresa, conseguindo engajar os colaboradores para as mudanças necessárias.

Pesquise muito bem a empresa de Treinamento e o Facilitador. Verifique os testemunhos dos clientes, quanto tempo ele está no mercado e seu nível de senioridade.

Esteja certo de uma coisa: contratar um treinamento pelo preço ou pela fama pode não ser uma boa estratégia. Depois não adianta dizer que o treinamento não dá resultado.

Então a dica é simples: invista tempo para contratar o Treinamento certo para o público certo com o Facilitador certo para o tema certo.

Humanize o convite!

O treinamento começa antes do treinamento…

Em geral, nossos alunos que atuam no RH adoram essa dica e posteriormente nos relatam o sucesso que foi humanizar o convite para o treinamento.

Então vamos a ela: ao contratar um curso, faça uma comunicação adequada aos interessados. É bem diferente receber um convite pessoal ou um e-mail personalizado do que um uma comunicação protocolar do tipo: Terça-feira, às 9 horas, Treinamento no Auditório. Soa frio não? Nada inspirador não é mesmo? Você teria vontade de participar de um treinamento com esse convite?

Recentemente fomos ministrar uma imersão em Coaching na Liderança para uma renomada Empresa no Setor de Logística. Um dos gestores vendeu a ideia do Treinamento para todos os Líderes que iriam participar: enviou um e-mail cordial, falando da nossa empresa, a MKaPlus, nosso portfólio e nossa biografia. Convidou-os a visitarem nosso site e nossa fanpage no Facebook. Além disso, falou da importância do curso para a vida e a carreira dos Líderes e ressaltou a importância da participação de todos. E o mais importante: estava presente nos três dias de curso, dando o exemplo. E isso fez a maior diferença…

A comunicação adequada é a melhor ferramenta para engajamento das pessoas. Faça convites pessoais, de preferência presenciais ou envie e-mails personalizados que informem sobre o que é o treinamento, o que as pessoas ganham ao participar, quais os benefícios, o que elas vão aprender e como isso pode ser útil para a vida e carreira delas. É de suma importância “vender” a ideia do Treinamento. Seja persuasivo, assertivo e crie uma alta expectativa.

Crie uma cultura de Aprendizagem!

Ao invés de tratar Educação empresarial como Evento, comece a pensar em criar uma Cultura de Aprendizagem em que o treinamento seja um processo capaz de ajudar as pessoas a aprender e potencializar os seus talentos e habilidades. Nesse sentido, a importância dos líderes é indiscutível. Mas atenção: o arcaico estilo comando e controle não gera inovação, não aumenta os padrões de excelência e não promove a confiança. Ao contrário, um estilo coach de liderança favorece o diálogo franco, a transparência e fortalece o relacionamento. Assim a aprendizagem é impulsionada de forma natural.

Esperamos sinceramente que essas dicas ajudem você e sua empresa a engajar seus colaboradores nos treinamentos.

Afinal de contas: envolvimento gera comprometimento que promove resultados!

Sucesso sempre, grande abraço, paz na mente e até o próximo texto.

Paulo e Jaqueline.

Paulo R. Käfer e Jaqueline C. Mikulski são Facilitadores pela MKaPlus, idealizadores da metodologia 4 Passos do facilitador Coach © e Instrutores da Formação de Multiplicadores – Facilitador Coach © com várias turmas realizadas pelo Brasil.


Todos os textos do blog possuem direitos autorais. Cópia proibida.

arrow
Gostou do texto? Achou relevante? Então que tal se cadastrar abaixo para receber nossa newsletter?


Por favor, deixe um comentário abaixo e compartilhe suas ideias com a gente. Vamos juntos criar um mundo melhor.

Facilitador Coach

Share Button

One thought on “Como engajar os colaboradores nos Treinamentos Empresariais

  1. Sempre achei que antes de avaliar e julgar colaboradores de uma Empresa, vale muito a pena avaliar como é recebido esse colaborador após a contratação. Integração, Interação e uma boa educação continuada com ele. Para que as pessoas incorporem o nome e a missão da Empresa é primordial convidá-los a saber qual é a direção que a Empresa segue e de que maneira precisa que caminhem afinal as são elas que fazem a identidade da empresa. Brilhante o modo que vocês sugerem. Total convite ao comprometimento. Muito Bom!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *