Assumindo o comando da própria jornada

Por Paulo R. Käfer*

A vida é uma aventura. E das boas. Vivendo, temos a oportunidade de aprender coisas novas, de nos apaixonar, amar incondicionalmente, conhecer gente interessante e lugares inusitados.

Também podemos trabalhar em um projeto realmente significativo e impactante que faça nosso coração bater mais feliz. É digamos, a nossa tentativa de deixar nossa marca no mundo.

Claro que existem desafios também. Talvez, em alguns momentos a gente se sinta como um barco à deriva, indo para cá e para lá sem um rumo definido. Incertezas, dúvidas e receios também fazem parte da viagem. Afinal de contas, nada é garantido. Obstáculos e alguns aborrecimentos aqui e ali surgem durante o trajeto. E de vez em quando algumas pessoas aparentemente nada amigáveis cruzam o nosso caminho.

Mas essas dificuldades bem lá no fundo são importantes para o nosso aprendizado e evolução pessoal. No final das contas todas as pessoas e todas as circunstâncias nos ensinam de alguma forma. É a magnífica, estupenda e efetiva escola da vida. Sermos ou não bons alunos depende de nós mesmos. Os mestres estão por toda parte e cabe somente a nós fazer a lição de casa ou não.

Mas, se existir é aventurar-se por trilhas íngremes, colinas e vales, para aproveitar a travessia com o máximo de intensidade, acredito que seja altamente imprescindível assumir o comando de nossa própria vida e ser o roteirista do próprio filme.

Acontece que se não estivermos liderando nossa própria trajetória, alguém ou algo externo fará isso por nós e sem a gente se dar conta disso. E aí o nosso percurso pode ficar bem sem graça e entediante!

Quantas pessoas permitem que os outros determinem a forma de elas agirem? Por exemplo, alguém pode ser hostil com a gente e nós podemos ser gentis, pacientes e compreensivos com a pessoa. Assim, a escolha da nossa ação é determinada por nossa consciência e por nossos valores pessoais e não pela atitude do outro. Isso é autodomínio, é essencialmente ser gestor de si mesmo. Deliberadamente! Dessa forma, não estamos mais no piloto automático, agindo impulsivamente por estímulos externos.

Quantas pessoas compram o que não precisam para impressionar outros e se endividam? Quantas pessoas vivem os sonhos alheios? Quantas pessoas seguem modismos a fim de parecer descoladas, sem nem ao menos se questionar se o tal modismo é realmente bom para elas?

Começamos a ser líderes de nós mesmos quando nos livramos dos automatismos e dos condicionamentos sociais e adquirimos o hábito de pensar por conta própria e com atenção plena antes de tomar decisões, fazer escolhas e agir.

E quer saber? Todos nós temos uma sabedoria interior, mas para acessá-la temos que nos fazer as perguntas certas e parar de procurar por tantas informações desconectadas e distantes da nossa realidade.

As melhores respostas estão dentro de nós. Claro que podemos e devemos prestar atenção naquilo que as pessoas dizem e respeitar suas ideias. Mas sempre é bom usar nossa capacidade de discernimento para validar se aquilo serve ou não para nós.

Assim… Podemos ser seguidores ou abrir novos caminhos. Podemos idolatrar as ideias de alguém ou pensar com a própria cabeça. Podemos fazer exatamente o que os outros esperam que façamos ou podemos seguir nosso coração e ser completamente coerentes com nossa essência.

Podemos parar de tentar quando nos deparamos com uma crítica ou seguir nossa jornada com determinação e foco. Podemos entrar no planejamento de alguém ou criar nosso próprio futuro. Podemos nos acomodar ou nos aventurarmos apaixonadamente pela existência, impulsionados por propósitos elevados.

E na vida, assim como em um bom filme de aventura, os protagonistas esbarram com alguns dilemas e precisam fazer escolhas difíceis. Mas eles não abandonam sua missão tão facilmente. Com muita bravura e coragem são verdadeiros com eles mesmos e decidem assumir deliberadamente o comando da sua própria jornada. É aí que a aventura ganha todo sentido!

Espero ter contribuído de alguma forma com essas reflexões. Agradeço sinceramente a sua visita aqui no blog, grande abraço, paz na mente e até o próximo texto. 🙂

E boa jornada!

Paulo R. Käfer

Instrutor da Formação de Multiplicadores – Facilitador Coach © com várias turmas realizadas e diretor da MKaPlus, empresa especializada em ajudar instrutores e facilitadores a terem alta performance e realizarem treinamentos fantásticos.

>> Mais sobre Paulo.


Todos os textos do blog possuem direitos autorais. Cópia proibida.

arrow

Gostou do texto? Achou relevante? Então que tal se cadastrar abaixo para receber nossa newsletter?


Por favor, deixe um comentário abaixo e compartilhe suas ideias com a gente. Vamos juntos criar um mundo melhor.

Facilitador Coach

Share Button

11 thoughts on “Assumindo o comando da própria jornada

  1. Bom dia ,
    Maravilha poder logo de manhã degustar um texto com palavras que nos abrem os horizontes…grata.

  2. Adorei o texto, que vem de encontro à situação que estou vivendo hoje! Muito motivador!!! Obrigada.

  3. Olá

    Temos muito em comum.
    Sou apaixonada por conhecimento e poder transmitir às pessoas o que busco em pesquisas ou mesmo que recebo. Como o texto acima, maravilhoso.
    Obrigada por compartilhar.

  4. Olá Paulo, seus textos realmente me inspiram coisas boas!
    Como você bem colocou, é preciso assumir o comando do nosso navio, se não quisermos ficar a deriva e ao sabor dos ventos.
    Gostei muitíssimo!
    Obrigada e abraços para a Jaqueline

  5. Olá Paulo,
    O seu texto realmente é inspirador!
    Como você bem colocou, entendi que temos que tomar o timão nas mãos e não deixar nosso barco a deriva e ao sabor dos ventos.

    Muito agradecida, estava precisando ler algo assim.

    Abraços
    Vera Lucia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar