Cultivando relacionamentos genuínos

Por Paulo R. Käfer

Somos seres sociais. Gostamos de nos relacionar, de trocar ideias e conviver. E quando há sintonia nas interações humanas, uma alegria parece brotar e vir diretamente do coração. Essa é a ligação perfeita que gera bem-estar e felicidade.

Ter um relacionamento genuíno com gente interessante que gosta da gente é realmente muito auspicioso!

Na vida, vamos conhecendo pessoas. Algumas nos decepcionam (talvez, devido a nossa alta expectativa), outras nos inspiram, outras nos ensinam, outras nos testam a paciência e assim por diante…

Mas nesses tempos de acentuado individualismo, são poucas as relações realmente genuínas. Dessa forma, é preciso dar a máxima importância para as pessoas que caminham junto com a gente.

São elas que dão aquele sorriso iluminado quando você chega. São elas que vão lhe ajudar na hora do aperto. São elas que sentem saudades quando você está longe.

São elas que torcem para você ir bem na vida e ser feliz. São elas que comemoram quando você conquista algo importante. São elas que o incentivam a avançar. E são elas que se importam verdadeiramente com você!

Jamais, em tempo algum, esqueça de quem é realmente seu parceiro nos momentos bons e nas horas incertas. Nas festas e nas reuniões enfadonhas. Nas vitórias e na melancolia. Nas alegrias e nas tardes chuvosas e entediantes de domingo. Na relaxante caminhada à beira-mar e até naquela incômoda turbulência à 10000 metros de altura.

Uma boa conversa com pessoas queridas, parece renovar a energia. É altamente revigorante. Quando estamos meio cabisbaixos, aquele abraço caloroso de quem está do nosso lado tem o poder de mandar a tristeza às favas.

Quando as coisas não saem do jeito que a gente queria, é aquela palavra amiga que dissolve nossas exigências de como o mundo deveria funcionar.

Dizem que a gente só valoriza depois que perde. Não precisa ser assim. Podemos dar a atenção ao outro e cultivar o relacionamento com muita escuta, compreensão e respeito. Sem tentativas de mudar ou controlar a outra pessoa, afinal de contas só mudamos a nós mesmos. Essa é talvez a melhor maneira de valorizar quem realmente está do nosso lado.

Um dos melhores investimentos de tempo e energia que podemos fazer nessa vida é nas relações genuínas, permeadas pela franqueza, transparência, confiança e simplicidade. Elas são como ilhas de bem-querer e afeto em meio a um mar de indiferença.

É bom lembrar que a relação não se sustenta por si só: precisa de cultivo, ser alimentada com cordialidade, gentilezas e sorrisos verdadeiros. Como um jardim que precisa de cuidados, exposição solar, água e outros nutrientes para ficar belo.

Cada qual precisa dar o seu melhor no relacionamento e fazer a sua parte para que ele ganhe o status de genuíno. Apesar de que nem tudo são flores nas interações humanas, se formos verdadeiramente empáticos com o outro, as coisas se ajeitam e as pequenas diferenças são superadas.

Em um relacionamento genuíno, as pessoas são despretensiosamente elas mesmas, sem dissimulações, sem disfarces nem máscaras, totalmente isentos de “jogos” e disputas. A interação não é uma competição: não pode haver vencedor nem perdedor. Quando há colaboração e apreço sincero pelo outro, todos ganham.

Em uma autêntica conexão humana, cada um coloca o seu melhor para que haja harmonia. A interação não tem base na aparência, mas na essência de cada um. As intenções são puras, autênticas e a relação não é mediada por interesses autocentrados, mas por evolução. Assim não há dramalhões desnecessários, nem complicações.

E lembrando: é bom aprimorar a relação que temos com nós mesmos todos os dias. Dessa forma, seremos boas companhias para os outros.

Por falar nisso, que tal refletir sobre como você tem agido com as pessoas reais, de carne e osso, que estão realmente ao seu lado?

O que você pode fazer para melhorar a relação? O que você pode deixar de fazer para engrandecer a parceria? Você está sendo uma boa companhia para as pessoas do seu convívio? Está escolhendo as palavras adequadas e caprichando na forma de se expressar?

Tudo muda, o tempo passa… Mas o que é eterno é a amizade verdadeira, o companheirismo autêntico e o amor incondicional que permeiam os relacionamentos genuínos, carregados de verdade. Eles dão um brilho todo especial à vida.

Grande abraço, paz na mente e até o próximo texto.

Paulo R. Käfer

Diretor e Facilitador da MKaPlus, empresa especializada em ajudar instrutores e facilitadores a terem alta performance e realizarem treinamentos fantásticos. Tem mais de 11 anos de experiências em treinamentos empresariais e é Instrutor da Formação de Multiplicadores – Facilitador Coach ©, com dezenas de turmas realizadas pelo Brasil.

Mais sobre Paulo.


Todos os textos do blog possuem direitos autorais. Cópia proibida.

arrow
Gostou do texto? Achou relevante? Então que tal se cadastrar abaixo para receber nossa newsletter?


Por favor, deixe um comentário abaixo e compartilhe suas ideias com a gente. Vamos juntos criar um mundo melhor.

Facilitador Coach

Share Button

2 thoughts on “Cultivando relacionamentos genuínos

  1. Um belo artigo que destaca pontos importantes (e muitas vezes esquecidos) num bom relacionamento. Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *