Admirável simplicidade

Por Paulo R. Käfer

Que alegria conversar com pessoas que cultivam a simplicidade! Que imensa satisfação desfrutar da companhia de quem expulsou as complicações da sua maneira de pensar e falar.

Sinceramente? Gosto de gente descomplicada, que é leve na sua maneira de olhar o mundo, que é transparente na sua forma de agir e que fala o que precisa falar, com despretensiosa naturalidade e admirável simplicidade.

Aliás, é mais fácil se relacionar e conviver com alguém que simplifica as coisas do que com alguém que vive complicando tudo, fazendo dramalhões ou trazendo “mi mi mi” para os diálogos.

Apesar disso, às vezes tenho a impressão de que o ser humano tem um certo apreço pela complicação, como se tudo que fosse mais complicado fosse melhor. E até mais valorizado.

Sob outra ótica, penso que incorporar a simplicidade em nossas vidas pode ser bem mais interessante, sobretudo para a nossa felicidade e bem-estar.

Para viver em um cenário complexo, complicar não é uma boa estratégia. E para se expressar em um mundo tagarela, ir direto ao ponto torna-se até diferencial.

Você já assistiu por exemplo, uma palestra, um discurso ou uma apresentação em que a pessoa fala, fala, fala, se estende e não diz nada? Que cansativo, não?

O terceiro presidente dos Estados Unidos, Thomas Jefferson disse que “o mais valioso de todos os talentos é aquele de nunca usar duas palavras quando uma basta”.

E se não há compreensão do que foi dito, se a mensagem não foi entregue com nitidez, não houve comunicação efetiva.

Mas para chegarmos ao simples, são requeridas boas porções de sensibilidade, profundidade e muita sabedoria, o que pode parecer um tanto paradoxal, se olharmos de modo superficial para a palavra simplicidade.

Complicar é muito mais fácil do que simplificar! Já descomplicar e tornar simples não é tão fácil assim. Nas palavras da escritora Clarice Lispector: “que ninguém se engane, só se consegue a simplicidade através de muito trabalho”. 

De fato, encontrar uma solução simples para problemas complexos não é fácil, não. Assim como elaborar uma explicação simples sobre um tema intricado.

Em termos gerais, complicar é adicionar o que não precisa. Simplificar é retirar o excesso. Quem complica, adiciona elementos secundários e desnecessários que atrapalham.

Quem simplifica, preserva o essencial que faz toda a diferença e dá um chega para lá no que é desinteressante ou irrelevante, sem perder a profundidade, evidentemente.

Vejamos alguns exemplos. Vai falar algo? Por que não remover o excesso e dizer o essencial? Vai escrever um e-mail? Por que não eliminar toda a firula e ser conciso? Vai fazer uma apresentação de uma ideia e só tem 30 minutos? Porque não abordar somente o que é relevante e indispensável para não estourar o tempo da apresentação?

De acordo com Ralph Waldo Emerson: “é prova de alta cultura dizer as coisas mais profundas, do modo mais simples”.

Acredito que em grande parte, a simplicidade genuína em uma pessoa venha de seu estado mental sereno e tranquilo. Com serenidade conseguimos ver as coisas simplesmente do jeito que elas são, sem adicionar ingredientes imaginários.

Por exemplo, quando uma pessoa fala, geralmente podemos perceber como está o seu estado mental pelas palavras que ela usa, pelo tom de voz e pela clareza ou falta dela naquilo que ela está expondo.

Uma mente inquieta, perdida no emaranhado de pensamentos desgovernados tende a complicar. Uma mente serena tende a simplificar.

A alegria autêntica, a paz e o amor fazem parte da nossa verdadeira natureza. Por que adicionar sentimentos negativos, ideias conflitantes, pensamentos perturbadores, preocupações inúteis e toda gama de complicações no dia-a-dia?

E você? Complica ou simplifica? Prefere a confusão ou a concisão? A simplicidade é sua aliada no cotidiano? Que tal simplesmente descomplicar para ser mais feliz?

Espero ter contribuído de alguma forma com essas reflexões. Agradeço sinceramente a sua visita aqui no blog, grande abraço, paz na mente e até o próximo texto. 🙂

Paulo R. Käfer


Todos os textos do blog possuem direitos autorais. Cópia proibida.

 

 

Share Button

11 thoughts on “Admirável simplicidade

  1. Meu caro Professor Paulo, sempre leio seus artigos com muita atenção e vejo neles profundidade e palavras simples para explicar muitas complicações da vida e do viver. Muito bom , obrigado por prestigiar seus leitores com seus escritos. Rubens

  2. Prezado Paulo

    Excelente texto, conteúdo extremamente necessário para o momento atual. Que Deus continue iluminando-o e lhe proporcionando sabedoria, para que possa semear o seu trabalho.
    Um forte abraço!

    Joelma Bárbara

  3. Olá Paulo, saudações! MUito bom o texto, como sempre. Precisamos qualquer hora nos reencontrarmos e bater um bom papo, pois temos muitas coisas em comum. Desejo muito sucesso nas tuas atividades prestadias!
    Abração
    Marcos Wunderlich

  4. Lembro como se fosse agora, nosso encontro na Turma 42 com tanto aprendizado com voces, Paulo. Naquela tarde voce me perguntou: Rita …voce não se preocupou em se demitir e apostar no seu novo projeto….e eu olhei pra você e respondi: Quando o sonho é maior que o medo, a gente vai em frente… e você me pediu pra repetir…Penso que usei minha simplicidade, porque eu carregava comigo vivências importantes que me deram um novo formato e por sorte fui parar nas mãos de vocês, que me fizeram uma brilhante lapidação. Gratidão é a palavra pra sempre!
    Grande abraço e parabéns pelo texto sensacional

  5. Ser simples é dizer sim para a vida. Complicar é optar por caminhos nos quais a vaidade e o orgulho são os principais condutores. Simplificar as coisas é abrir espaço para o que importa. É ter tempo para o relevante. Sucesso para vocês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar