9 maneiras essenciais para ser feliz

Por Paulo R. Käfer*

A maioria de nós aspira ser feliz e viver uma vida repleta de realizações e conquistas. Queremos nos sentir bem e desfrutar de uma boa existência com paz de espírito. Mas não podemos comprar a felicidade. Ela, definitivamente não está à venda, infelizmente. Ou felizmente, sei lá…

Já imaginou? A gente decidindo qual o pacote de felicidade que cabe em nosso orçamento? Ah… Se fosse assim tão fácil!

Talvez a palavra felicidade esteja relativamente banalizada. Ainda assim queremos ser felizes. No texto de hoje, proponho nove maneiras essenciais de ampliar esse estado elevado de bem-estar subjetivo que denominamos felicidade.

Desfrutar o momento presente!

O condicionamento social talvez nos faça acreditar que a felicidade esteja em algum lugar do futuro. Ou seja, você alcança um objetivo, consegue um diploma ou adquire um bem material e voilà: a felicidade bate à sua porta. Como se estivéssemos programados a acreditar que a felicidade está do lado de fora, longe do nosso alcance e quem sabe em algum ponto distante. Embora tudo isso possa ser relevante, talvez não seja suficiente para garantir a felicidade plena.

Não entramos em um estado pleno de alegria pensando sobre o futuro, mas se estivermos absolutamente centrados no momento presente, sem aflições, o paraíso surge em nossa mente. Isso é o que podemos chamar de felicidade genuína.

Ou aprendemos a ser felizes no presente ou ficaremos oscilando como um pêndulo entre a nostalgia em relação ao passado e a expectativa em relação ao futuro.

Foto by Paulo R. Käfer

Foto by Paulo R. Käfer

Para permanecermos no agora, precisamos aprender a contemplar. E nesse ponto a natureza nos ajuda muito. Quase todos os dias, eu observo o mar e constato na prática que ele me ajuda a ficar conectado com o momento presente. Assim como observar o voo sinuoso de uma borboleta, admirar uma linda flor ou ficar olhando para o céu estrelado.

Certa vez participei de um retiro espiritual e fui dar uma caminhada contemplativa junto à natureza. O lugar era muito bonito e fiquei observando cada detalhe do cenário, sem pressa. Apenas respirando o ar puro, contemplando as belas imagens e escutando os sons da natureza. A combinação entre meditação, ensinamentos profundos e contemplação despertou em mim um senso de presença impressionante. É engraçado que nesses momentos, não temos vontade de falar nada, apenas ser. É como se o ego ficasse temporariamente desligado e pudéssemos colher o resultado dessa presença: uma deliciosa sensação de paz vai se aconchegando no coração.

Melhorar o dia das pessoas!

Há algo fundamental que precisamos entender quanto a nossa ambição de ser feliz: a interdependência. Já que somos seres sociais, para ficar de bem com a vida, é importante levar em conta o bem-estar alheio.

Para que uma pessoa seja verdadeiramente feliz, precisa contribuir para a felicidade dos outros também. Essa compreensão profunda da interdependência, nos ajuda a criar uma espécie de felicidade sustentável.

Levar o outro em consideração não significa tentar ser bonzinho ou dar uma de politicamente correto. É apenas bom senso e inteligência. É entender que tudo está ligado com tudo.

Imagine se hipoteticamente uma onda de altruísmo invadisse o planeta e todas as pessoas quando acordassem todos os dias, dissessem para si mesmas: hoje vou dar o melhor de mim para causar impacto positivo no mundo e ajudar o maior número de pessoas a serem felizes. Como seria esse mundo?

O simples desejo de que os seres sejam felizes nos traz paz. E quando contribuímos na prática para a felicidade alheia, nossa felicidade aumenta ainda mais.

E quer saber? Quem está feliz não incomoda os outros, não sente inveja de ninguém e inspira com sua alegria contagiante.

Que tal ajudar uma pessoa que está tendo um dia difícil?

Metaforicamente, se sua vela estiver acesa e a vela dos outros estiver apagada, acender a vela deles não faz sua vela perder a chama.

Dar boas gargalhadas!

O riso é libertador! Dizem que rir é o melhor remédio. Não sei se é o melhor, mas que faz bem, ninguém tem dúvidas. Poucas coisas são tão revigorantes como uma boa gargalhada.

Eu e a minha mulher nos impomos uma meta um tanto inusitada e surreal: chorar de rir pelo menos uma vez ao dia. Bem… Nem sempre é possível, mas quando o riso acontece de forma natural e espontânea, é simplesmente fantástico.

Caminhar a passos leves!

Você é do tipo que se cobra muito ou busca a perfeição em tudo? Bem vindo ao time! É maravilhoso dar o nosso melhor e colocar foco na excelência é super positivo, mas temos que tomar um cuidado para não exagerar em nosso perfeccionismo. Eu mesmo comecei a sentir que me cobrava perfeição em boa parte do tempo e de uns anos para cá, resolvi relaxar um pouco mais e pegar mais leve comigo mesmo.

A sensação de bem-estar é bem maior e paradoxalmente esse entendimento não fez com que meu desempenho nas atividades diminuísse. Pelo contrário, quando não estou cobrando perfeição de mim mesmo, fico em um estado mais leve, menos tenso e por incrível que pareça, meu rendimento naquilo que eu estou fazendo é melhor. Pelo menos para mim é assim: quanto mais relaxado e tranquilo eu estou, mais produtivo me torno. E com o tempo, compreendi que olhar a vida de forma mais leve pode trazer muito mais felicidade para o meu cotidiano.

Cobrar-se exageradamente parece consumir muita energia e ofuscar a felicidade!

Acalmar a agitação interna!

Com frequência pensamos erroneamente que a agitação está somente fora de nós. Mesmo que haja barulho, trânsito caótico e pressões de todo tipo, precisamos entender que há muita inquietude interna também, criada por percepções distorcidas da realidade, por ilusões e por interpretações equivocadas do mundo.

Sem reconhecer que é a mente agitada e inquieta que produz a maior parte da “bagunça”, fica difícil encontrar harmonia e equilíbrio. Portanto no meu entendimento, é preciso sossegar o mundo interno para andar com leveza no mundo externo. Tranquilizando nossa mente, transitamos pelo mundo de forma mais lúcida, serena e fluída.

Imagine uma estrada de chão. Quanto mais rápido o carro passa por ela, mais poeira levanta. A pessoa que está dirigindo o carro pode reclamar da estrada ou diminuir o ritmo para levantar menos poeira. É tudo uma questão de escolha e ação apropriada.

Ser autêntico!

Raciocine comigo: se você for uma cópia de alguém, não vai agradar a todos. E provavelmente nem a você mesmo! Se você tentar passar uma ideia de perfeito, não vai agradar a todos. E vai soar artificial. Se você for genuinamente você mesmo, não vai agradar a todos. Mas pode ter certeza: vai agradar a pessoa do espelho e deixá-la mais feliz. E quem gostar de você, vai gostar bem do jeito que você é!

E a comparação com os outros é absolutamente desnecessária, inútil e ineficaz. Se cada ser é único e especial, comparar-se a outras pessoas não faz sentido. Podemos empregar melhor o nosso tempo colocando foco no melhor ser humano que podemos ser.

Afinal, todos nós temos uma luz própria. Quando somos autênticos, ela brilha automaticamente.

Abandonar as expectativas irreais!

Nutrir grandes expectativas em relação a pessoas e situações geralmente é um grande obstáculo para a felicidade.

Frustração e felicidade não coexistem. Ou é uma ou é outra. E a frustração só existe porque a expectativa é alta. Então… Uma boa pedida é diminuir as expectativas para ser mais feliz.

Escolher a própria trilha!

A felicidade também depende de boas escolhas. E escolher um caminho com o coração pode contribuir muito para ficarmos de bem com a vida.

Só nós sabemos o que faz o nosso coração vibrar. Nesse sentido, cada caminhante precisa encontrar a melhor trilha obedecendo ao seu coração, seu propósito de vida, sua intuição e sua sabedoria interior. E precisa encontrar também a própria definição de sucesso.

Substituir reclamar por agradecer!

Parece que o ser humano tem uma tendência à reclamação. Mas paradoxalmente não nos damos conta que ela nos impede de avançar. As pessoas mais felizes, mais prósperas e mais carismáticas que eu conheço raramente reclamam. Já escrevi aqui no blog, sobre e relação entre a gratidão e a felicidade.

Na verdade, o Universo recompensa as boas ações e não os resmungos!

Bem… A felicidade pode não estar à venda. Mas a boa notícia é que podemos ser mais felizes sim. E isso depende exclusivamente de nós mesmos, de nossas escolhas, da maneira como vemos a realidade e principalmente da firme decisão de ser uma  boa pessoa para o mundo.

Paz na mente, grande abraço e até o próximo texto.


Paulo R. Käfer

Diretor e Facilitador da MKaPlus, empresa especializada em ajudar instrutores e facilitadores a terem alta performance e realizarem treinamentos fantásticos. É instrutor da Formação de Multiplicadores – Facilitador Coach©, com dezenas de turmas realizadas pelo Brasil.

Todos os textos do blog possuem direitos autorais. Cópia proibida.

arrow
Gostou do texto? Achou relevante? Então que tal se cadastrar abaixo para receber nossa newsletter?

 


E você? O que tem feito para aumentar sua felicidade? Por favor, deixe um comentário abaixo e compartilhe suas ideias com a gente. Vamos juntos criar um mundo melhor.

arrow

Share Button

4 thoughts on “9 maneiras essenciais para ser feliz

  1. Existe um Ser, criador e mantenedor do Universo, Ele sim é quem pode completar a nossa tão ansiosa felicidade,Deus abençoe vocês, gostei do artigo, parabéns.

  2. Por que será que complicamos….Conseguimos fazer o mais difícil e o que nos dá e traz mais trabalho pra consertar depois….
    Excelentes dicas meu amigo! E no fundo é bem mais fácil ser feliz….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *