O que Líderes e Facilitadores precisam saber para mobilizar as pessoas para as mudanças

Por Paulo R. Käfer e Jaqueline C. Mikulski

Cara Leitora. Caro Leitor.

Cursos, seminários, treinamentos on the job e reuniões são realizados para promover mudanças e transformações.

Do contrário, realizar um evento educativo no ambiente empresarial para manter o status quo e deixar as coisas como estão não faz nenhum sentido, certo?

Sem um propósito claro de mudança seria como construir um barco lindo e maravilhoso, mas depois de pronto, não termos a mínima ideia para onde ir e ainda ficarmos nos perguntando: por que construímos o barco?

Mudanças, via de regra, precisam acontecer devido a duas razões:

Algo que deveria ser feito e não está sendo feito ou algo que está sendo feito e não deveria estar sendo feito.

Mudar envolve adotar uma nova consciência e ser capaz de abandonar as antigas ideias e modos de agir.

Então é necessário que as pessoas deixem para trás uma habitual maneira de pensar e agir, assumam novas posturas e adquiram mentalidade mais ampliada. Ou seja, passem por uma genuína mudança interior.

Com isso, haverá também uma mudança externa e novas atitudes serão incorporadas. Esse movimento precisa ocorrer de dentro para fora para que a mudança seja sustentável.

Se o Facilitador não possuir meios adequados para isso ou se ele próprio não transformou a si mesmo, a promoção da mudança com treinamento será mais difícil, por mais interessante que seja o conteúdo.

É bom lembrar que a mera transmissão de conteúdo por si só não gera mudança e transformação!

E tudo começa na construção e planejamento de um curso! É preciso ter mente que este precisa ser uma jornada que impulsiona o participante na direção da mudança desejada.

Cada conteúdo, atividade ou recurso utilizado deve “transportar” às pessoas para essa direção de maneira estratégica.

E mudar envolve algumas etapas. E precisamos considerá-las e compreendê-las se quisermos ajudar as pessoas a evoluir e a se engajar na mudança.

1 # Vontade de mudar

Querer mudar diz respeito ao indivíduo, à sua motivação intrínseca e em querer aderir àquela mudança.

É um desejo interno. A própria pessoa precisa se mobilizar nessa direção.

Gestores, Líderes e Facilitadores podem influenciar nessa etapa inspirando as pessoas a mudar. No curso Facilitador Coach © aprofundamos essa questão.

Quando os motivos da mudança ficam claros, as pessoas podem se mobilizar e mudar por vontade própria. Por isso, saber a melhor forma de comunicar as razões por trás dos novos rumos é parte crucial de um processo de mudança.

Quando as pessoas compreenderem a perspectiva de quem está liderando um processo de mudanças, uma transformação começará no interior delas e isso fará com que mudem também suas ações e comportamentos. E quem sabe, até possam abandonar suas convicções limitantes.

2 # Compreender o que precisa ser mudado

O objetivo de toda ação de treinamento e desenvolvimento precisa levar em conta o que precisa ser mudado.

O treinamento deverá ajudar as pessoas a fazer a travessia de onde elas estão para onde querem estar da melhor forma possível.

Cursos, treinamentos e seminários precisam ajudar as pessoas nessa direção. E Facilitadores possuem grande influência nessa etapa de mudança, não só por deixarem claro o que precisa ser mudado, mas também por incentivar as pessoas à ação.

3 # Ter o clima adequado para implementar a mudança

Muitas vezes, profissionais passam por treinamentos ministrados por multiplicadores internos ou facilitadores contratados.

Eles querem mudar e sabem exatamente o que fazer, mas ao chegarem de volta à empresa ou ao seu setor de trabalho, não conseguem colocar em prática aquilo que aprenderam, pois não há um clima adequado à implantação.

Isso pode ocorrer por vários motivos: cultura da empresa muito hierarquizada e/ou burocrática, estilo de gestão ultrapassado, liderança fraca, alta competitividade interna com pouca colaboração e por vai…

Nessa etapa, facilitadores perdem bastante da influência que tinham em sala de aula, já que não estão no local de trabalho junto com os treinandos. E a influência agora passa a ser do sistema ao qual a pessoa está inserida.

É nessa fase que as pessoas encontram desafios à implantação e aplicação de tudo aquilo que aprenderam. E precisam de apoio de seus líderes e gestores para colocar teoria em prática.

Se elas não tiverem incentivo e encorajamento, a frustração e o desânimo tomam conta e a chance de mudança desaparece como bolha de sabão.

Então, você deve se perguntar:

Que mudança você quer que as pessoas façam após o treinamento ou reunião?

Como líder e gestor o que você pode fazer para apoiar as pessoas nesse caminho?

Se você é Facilitador, Instrutor, Trainer, Gestor ou Líder e quer aprender como conduzir grupos e equipes à mudança, em nosso curso Facilitador Coach ©, ensinamos o método dos 4 passos, que ajuda a inspirar e engajar as pessoas à ação.

Grande abraço, sucesso e até o próximo texto!

Paulo R. Käfer e Jaqueline C. Mikulski, Instrutores e idealizadores do curso FACILITADOR COACH © com dezenas de turmas realizadas pelo Brasil.


 

 

Todos os textos do blog possuem direitos autorais. Cópia proibida.

arrow
Gostou do texto? Achou relevante? Então que tal se cadastrar abaixo para receber nossa newsletter?


Por favor, deixe um comentário abaixo e compartilhe suas ideias com a gente. Vamos juntos criar um mundo melhor.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar